Música: Cut My Lip – Twenty One Pilots

21-pilots-2-1220x823-NME
Lhes apresento os mais novos integrantes do maravilhoso hall de favoritos da Deise: Joshua Dun e Tyler Joseph – a dupla de Ohio, Estados Unidos, ||-// twenty øne piløts. Foto: NME.com

Foi da maneira mais aleatória possível.

Em julho, num sábado à tarde em casa, estava eu ouvindo canções no meu aplicativo de streaming, como habitualmente faço, quando decidi entrar na lista de novidades… fui dando play, e seguindo para a próxima — nada que valesse a pena salvar ou escutar novamente, até que me deparei com o último lançamento: “Cut My Lip” do duo Twenty One Pilots, dividido com o público no dia 11.

Sim, já havia escutado alguns singles deles, “Ride” até o momento, era a única que havia tocado o meu coração em grandes proporções, mas aí tudo mudou com CML. Amor instantâneo. O peso da batida me conquistou, a voz nos moldes tecnológicos me atraiu, e a letra foi uma identificação direta, principalmente em um momento da minha vida em que as coisas não estavam nada fáceis.

Então, dizer que “mesmo estando machucado e com a face cheia de contusões, continuarei me movendo” era exatamente o que eu precisava. Essa ideia de persistência apesar dos obstáculos, de continuar avançando apesar de ser agredido (seja por circunstâncias naturais da vida, ou pelo que quer que seja) é altamente inspirador.

Twenty_One_Pilots_Pub_1_2018_Brad_Heaton_rolling_stone_
Foto promocional de “Trench”, 5º álbum de estúdio da banda – por Brad Heaton

Cut My Lip é sobre de uma certa forma não desistir da esperança. O caminho para a glória e redenção é marcado também por dores e autonegação. Por tentativas, quedas e levantes. É sobre continuar tentando, sobre confiar na sua “alcateia” (naquelas pessoas que estarão sempre perto, os leais) —  ser um leão, símbolo de bravura e confiança. Cut My Lip também ilustra sobre como podemos ser ao mesmo tempo autodestrutivos, como podemos nos consumir em nossos próprios sentimentos e pensamentos, voltando a lugares que não deveríamos, mesmo sabendo que somos a nós mesmos quem abusamos.

A canção também possui algumas referencias bíblicas, como a passagem de Jesus pelo jardim do Getsêmani.

É forte, metafórica, melancólica e ao mesmo tempo dançante. Uma mistura de reggae com rock alternativo. Era o que eu necessitava naquele momento. Minha música de todos os dias, para todos os momentos. Claro, desencadeou a minha apreciação também, pelo álbum inteiro Trench, lançado em 2018 e que definitivamente recomendo e preciso falar dele um dia para vocês…! Todas as faixas acabaram me cativando e me guiando para outros trabalhos da banda.

Enfim, da versão ao vivo, fui para a versão de estúdio, pra versão acústica… o meu amor só cresceu! Queria compartilhar aqui no blog a importância dela pra mim, até para poder registrar a possível mais tocada de 2019 —  bah, acreditem quando eu digo que julho foi quase todo deles haha.

 

Cut My Lip

I’ll keep on tryin’, might as well
If you decide all is well
I’ll keep on tryin’, might as well (Might as well)
If you decide all is well (All is well)

Though I am bruised, face of contusions
Know I’ll keep movin’
Though I am bruised, face of contusions
Know I’ll keep movin’, know I’ll keep movin’

Rust around the rim, drink it anyway
I cut my lip
Isn’t what I want, blood is on my tongue
I cut my lip

I keep on goin’ back
Even though it’s me I abuse
I’ll keep on goin’ back
Even…

Though I am bruised, face of contusions
Know I’ll keep movin’
Though I am bruised, face of contusions
Know I’ll keep movin’, know I’ll keep movin’

Rust around the rim, drink it anyway
I cut my lip
Isn’t what I want, blood is on my tongue
I cut my lip, oh oh, yeah
I cut my lip, oh oh, yeah

I don’t mind at all, lean on my pride
Lean on my pride, I’m a lion
I don’t mind at all, lean on my pride
Lean on my pride, I’m a lion
I don’t mind at all, lean on my pride
Lean on my pride, I’m a lion
I don’t mind at all, lean on my pride
Lean on my pride, I’m a lion

Though I am bruised, face of contusions
Know I’ll keep movin’, know I’ll keep movin’

Rust around the rim, drink it anyway
I cut my lip
Isn’t what I want, blood is on my tongue
I cut my lip
I cut my lip

I don’t mind at all, lean on my pride
Lean on my pride, I’m a lion
I don’t mind at all, lean on my pride
Lean on my pride, I’m a lion.

Espero que vocês tenham gostado! Com o tempo vou produzir mais resenhas musicais e, para quem gosta de conhecer coisa nova, explorar playlists, ou quer adicionar aquela canção top diferentona, basta me seguir no Instagram e vasculhar meus destaques, além de visualizar os stories e seguir meu perfil no Spotify —  tem muuuuuuuuita coisa incrível.

Um super beijo da Deise!

margarida desenho-Transp

Anúncios

Música: Imitation Of Life – R.E.M.

blog-senhorita-deise-rem-imitation-of-life

Na reta final de 2018, eu ganhei um lindo presente: conhecer melhor a banda americana de rock alternativo, R.E.M. Já havia mostrado pra vocês o meu amor pela “Everybody Hurts” aqui no blog, e tirando essa, tinha duas que estão na lista de músicas que considero como trilha sonora da minha vida, e essa lista acabou de crescer depois que conheci mais sobre essa banda numa playlist aleatória no final do ano passado no YouTube.

Ouço Imitation Of Life praticamente todos os dias. Me apaixonei por ela em todos os sentidos. Amo sua melodia, seu significado… é daquelas que você consegue respirar a canção de tão linda que é!

Lançada em 30 de abril de 2001 no Reino Unido, e em 8 de maio de 2001 nos Estados Unidos, a música é o primeiro single do 12º álbum de estúdio Reveal. Sucesso internacional, composta por todos os membros — Stipe, Buck, Mills, nomeada ao Grammy e baseada em um filme de mesmo nome (lançado em 1959), faz parte de duas compilações da banda.

Uma curiosidade sobre o vídeo: foi filmado por uma câmera estática por apenas 20 segundos! O que vemos é um loop que adianta e regressa o clipe até o seu final + uma técnica chamada pan and scan que adapta o formato da imagem para diversas mídias, como DVD, televisão etc, e dando tipo um zoom em certas partes do vídeo. Assistam, e vocês vão entender haha.

A música fala sobre como todos querem o mesmo na vida, mas todo mundo finge que não, apenas porque têm medo do que os outros pensam. Você não pode mostrar a outras pessoas como tenta, precisa se esconder até alcançar o sucesso, para que as pessoas não pensem que você é um fracasso. Parece que você não se importa com nada, porque essa é a “coisa legal a se fazer”.

É por isso que a música diz “Ninguém pode ver você tentar”. Essas são as coisas que as pessoas que se importam fazem. E embora a maioria das pessoas se importe, elas apenas fingem que não. — Anotação de um fã no site Genius

Espero que vocês amem o tanto quanto eu! Quem me segue no Instagram [@senhoritadeise], sabe que todos os dias eu compartilho por lá, e deixei marcado na aba destaques, que ela já marcou o meu ano de 2019!

Imitation Of Life

Charades, pop skill
Water hyacinth, named by a poet
Imitation of life
Like a koi in a frozen pond
Like a goldfish in a bowl
I don’t want to hear you cry

That’s sugarcane that tasted good
That’s cinnamon, that’s Hollywood
Come on, come on, no one can see you try

You want the greatest thing
The greatest thing since bread came sliced
You’ve got it all, you’ve got it sized
Like a Friday fashion show teenager
Freezing in the corner
Trying to look like you don’t try

That’s sugarcane that tasted good
That’s cinnamon, that’s Hollywood
Come on, come on, no one can see you try

No one can see you cry

That’s sugarcane that tasted good
That’s freezing rain, that’s what you could
Come on, come on, no one can see you try

This sugarcane, this lemonade
This hurricane, I’m not afraid
Come on, come on, no one can see me cry
This lightning storm, this tidal wave
This avalanche, I’m not afraid
Come on, come on, no one can see me cry

That’s sugarcane that tasted good
That’s who you are, that’s what you could
Come on, come on, no one can see you cry
That’s sugarcane that tasted good
That’s who you are, that’s what you could
Come on, come on, no one can see you cry

@blogsrtadeise ♡ @blogsenhoritadeise

Um grande beijo!

margarida desenho-Transp

Top Songs 2018: MEU ANO NA MÚSICA

Estava esperando ansiosamente por isso!

(🇺🇸) I’ve been looking forward to it!

Saiu na semana passada, a campanha 2018 Wrapped do Spotify! O serviço de stream prepara uma lista toda especial para os seus usuários, com dados importantes e curiosidades sobre suas músicas mais tocadas, artistas, playlists, gêneros musicais e muito mais!

(🇺🇸) Last week, Spotify released the 2018 Wrapped campaign! The streaming service prepares a very special list for their users, with important data and curiosities about their most played songs, artists, playlists, musical genres and more!

Ano passado, dividi aqui com vocês, e em 2018 não poderia ser diferente!

(🇺🇸) Last year, I shared here with you all, my top 100, and in 2018 it could not be any different!

blog-senhorita-deise-spotify-2018-wrapped

Esse ano, resolvi revisitar muitas das minhas canções favoritas, por isso nesse top 100, vocês não encontraram muitas novidades como da outra vez, porque, quem me acompanhou sabe que de três em três meses, eu selecionava 30 novidades do mundo da música e as agregava em uma playlist trimestral.

(🇺🇸) This year, I decided to revisit many of my past favorite songs, so in this top 100, you won’t find many ‘new things’ like the other time, because whoever accompanied my last year’s post, knows that every three months, I selected 30 newness from the world of music and added in a quarterly playlist.

Em 2018, eu me dediquei mais ao meu primeiro estilo favorito: o rock! Rock cristão, punk-rock, rock-rap, nu-metal… teve bastante Limp Bizkit, Linkin Park, Nightwish, Coldplay, Green Day, Hillsong United, Switchfoot, Building 429 e muito mais!

(🇺🇸) In 2018, I focused more on my first favorite genre: rock! Christian rock, punk-rock, rock-rap, nu-metal… you’re gonna find a lot of Limp Bizkit, Linkin Park, Nightwish, Coldplay, Green Day, Hillsong United, Switchfoot, Building 429 songs, and more!

O topo da lista surpreendeu! Liberdade, da Priscilla Alcântara me encantou de um jeito que grudou no repeat haha, e não saiu mais! Fiz uma crítica sobre a canção aqui no blog, que você pode ler clicando aqui.

(🇺🇸) The top of the list surprised! Liberdade, from Priscilla Alcântara enchanted me in a way that it was stuck on repeat haha, and it did not leave! She’s a brazilian gospel singer and songwriter, that I’m sure you would love if you give her a chance!

MySpotifyWrapped2018

Fiquei impressionada com a quantidade de músicas que eu escutei esse ano no aplicativo: 4.009, em 31.537 minutos! 47% a mais que o ano passado! O artista que ficou com o posto de mais escutado, foi o meu favorito Chris Brown, e como o próprio Spotify disse, isso é muito bom (nossa, eu amei isso)! Linkin Park e Switchfoot permaneceram firmes na lista, isso foi incrível porque demonstra consistência, sendo que só a banda gospel que baixou algumas posições.

(🇺🇸) I was impressed by the amount of music I heard this year in the app: 4,009 in 31,537 minutes! 47% more than last year! The artist who got the most listened place, was my favorite artist Chris Brown, and as Spotify itself said, this is very good (Wow, I loved that)! Linkin Park and Switchfoot remained on the list, and this was amazing, very consistent.

Meus gêneros favoritos foram: Rock, pop, hip-hop e cristã, o que possibilitou uma diversidade maravilhosa na playlist. Foi muito gostoso escutar uma por uma, sem pular nem alterar a ordem e lembrar de cada fase da vida, de cada novo acontecimento que me marcou.

(🇺🇸) My favorite genres were: Rock, Pop, Hip-Hop and Christian music, which made a wonderful diversity in the playlist. It was very nice to listen one by one, without skipping or changing the order of the tracks and remembering each phase of my life, every new event that marked me… amazing how music means a lot to me.

Meu 2018 Wrapped do Spotify, já está disponível para quem me segue na plataforma, e para quem quiser conhecer mais do que me inspirou este ano! Clique aqui, para ouvir e se emocionar!

(🇺🇸) My 2018 Wrapped from Spotify is already available to anyone who follows me on the platform, and for anyone who wants to know more of what inspired me this year! Click here to listen and get excited!

Quer saber como foi o seu ano na música? Acesse esse site: spotify.com/2018

Spotify, muito obrigadaaaaa!

Agradeço também a sua visita ❤

(🇺🇸) Thank you Spotify!

And thank you for being here 🙂

margarida desenho-Transp

Música: Sara – Fleetwood Mac

blog-senhorita-deise-fleetwood-mac-sara
Peter Green, Christine McVie, Stevie Nicks, Mick Fleetwood & Lindsey Buckingham: Fleetwood Mac. Foto retirada do site consequenceofsound.net

“Sara” nasceu em 1979, e atingiu um enorme sucesso nos anos 80, mas me apaixonei por sua melodia na sexta-feira da semana passada! Desde então, não consigo parar de escutar e precisei vir até aqui demonstrar tudo isso e pedir que vocês deem uma chance e o play!

Como berço, o álbum “Tusk”, o mais caro e mais ousado da banda anglo-americana Fleetwood Mac. Amo a profundidade da letra composta por Stevie Nicks, sua alma exposta ao cantar cada sílaba — é muito pessoal.

“Sara” seria o nome da filha que ela não chegou a ter, e é também o nome da pessoa que era sua amiga, e que a separou de um grande amor. Existem trechos dedicados a seu companheiro de banda Mick Fleetwood pessoa em que ela “encontrou conforto após grande tempestade”… muitos especulam, mas a verdade é que, Nicks nunca esclareceu totalmente seu significado. Mesmo sendo enigmática, continua sendo linda.

Estava no carro quando a canção tocou no rádio… o verso you’re the poet in my heart me cativou instantaneamente.

Chegou a 7ª posição da Billboard Hot 100 e permaneceu nesse posto por três semanas seguidas. Tem várias versões, um dos maiores sucessos. Gosto muito do arranjo, melodia, coro… gosto muito do fato de ser diferente do jeito que é, simplesmente entrou para a minha trilha sonora.

Espero que vocês gostem o tanto quanto eu.

Disponível em todas as plataformas digitais.

Sara

Wait a minute, baby
Stay with me awhile
Said you’d give me light
But you never told me about the fire

Drowning in the sea of love
Where everyone would love to drown
But now it’s gone
It doesn’t matter what for
When you build your house
Then call me home

And he was just like a great dark wing
Within the wings of a storm
I think I had met my match
He was singing
And undoing
And undoing the laces
Undoing the laces

Said, Sara
You’re the poet in my heart
Never change
Never stop
But now it’s gone
It doesn’t matter what for
But when you build your house
Then call me home

Hold on
The night is coming and the starling flew for days
I’d stay home at night all the time
I’d go anywhere, anywhere, anywhere
Ask me and I’m there
Ask me and I’m there, I care

In the sea of love
Where everyone would love to drown
But now it’s gone
They say it doesn’t matter anymore
If you build your house
Then, please, call me home

Sara
You’re the poet in my heart
Never change
And don’t you ever stop
Now it’s gone
No, it doesn’t matter anymore
When you build your house
I’ll come by

Sara
Sara
(There’s a heartbeat
And it never really died, it never, never really died)
Oh Sara
Would you swallow all your pride
Would you speak a little louder
Singing, all I ever wanted

margarida desenho-Transp

Top Songs 2017: MEU ANO NA MÚSICA

Spotify montou uma playlist especial com as 100 músicas mais tocadas no ano por cada um de seus assinantes, e eu recebi a minha lista, acessando o site 2017wrapped.com — eles também fornecem informações interessantes que logo abaixo, também vou mostrar para todos vocês!

Every year, Spotify shares with their subscribers, a special playlist, with our most played songs, 100 to be more specific! And I am so proud of my list 🙂 every song is important to me! I went to 2017wrapped.com and they gave me informations that I’m gonna share right now with you all ❤

blog-senhorita-deise-spotify-2017-wrapped1
Layout do player via web, e as cinco músicas mais reproduzidas este ano!
blog-senhorita-deise-spotify-2017-wrapped
LINKIN PARK um dos meus artistas mais escutados em 2017
spotify-2017-wrapped
LINKIN PARK one of my favorite artists

21.379 minutos de música de 1.800 diferentes músicas e 530 diferentes artistas de 34 gêneros! Não há nenhuma dúvida de que eu AMO MÚSICA certo? Quero fazer um agradecimento ao Spotify por dividir esses dados com a gente, estou completamente satisfeita com o serviço. Vou colocar aqui pra vocês a lista que eles fizeram com o meu Top 100, e as listas que fiz chamadas de “The Best So Far”, a cada trimestre de 2017, dos meus lançamentos favoritos 🙂

21,379 minutes of music from 1,800 different songs and 530 different artists from 34 genres. There’s no doubt, I LOVE MUSIC! I wanna thank Spotify for sharing this with us, I’m completely satisfied with the streaming service, in my opinion, this is the best streaming app for music. I had a great time listening to that playlist. I’m also gonna share three playlists named “The Best So Far”: 30 songs in every quarter of the year 🙂

blog-senhorita-deise-spotify-2017-wrapped (2)

spotify-2017-wrapped (3)

Muito orgulhosa dos meus top artistas 2017, são todos favoritos meus – olha só meu favorito Chris Brown no topo da lista! Sobre o meu top 5, eu lembro do papel de cada uma na minha vida: cada fase, cada sentimento, os bons e os maus momentos… é incrível, realmente impressionante como a música marca, como a música ajuda, como ela carrega nossa personalidade 🙂 todas são lindas e super amadas por mim!

I’m also very proud of my top artists 2017, they are all my favorites – aww look at my fave Chris Brown being #1! About my top 5, I remember the moment of each song in my life, every phase, every feeling, hard and good times… it’s really amazing, really impressive how a song can help you go through something, how it carries our personality 🙂 every song are beautiful and super loved by me!

MY TOP 100:

blog-senhorita-deise-spotify-2017-wrapped-top-100

Clique aqui para ouvir | Click here

THE BEST SO FAR I:

blog-senhorita-deise-the-best-so-far-1

Clique aqui para ouvir | Click here

THE BEST SO FAR II:

blog-senhorita-deise-the-best-so-far-2

Clique aqui para ouvir | Click here

THE BEST SO FAR III:

blog-senhorita-deise-the-best-so-far-3

Clique aqui para ouvir | Click here

THE BEST SO FAR IV:

blog-senhorita-deise-the-best-so-far-4

Clique aqui para ouvir | Click here

Então, vocês já sabem, quem possuir uma conta na plataforma Spotify, corre para esse site e vá conferir suas estatísticas também! Divide comigo seu top artistas, seu top 5, gênero mais escutado e por aí vai! Beijos, eu sinceramente amei o meu 2017 na música!

So, you already know, anyone who owns an account on Spotify, check out this website 2017wrapped.com, and share your statistics too! Share with me, your top artists, your top 5, most listened genre and so on! I sincerely loved my 2017 in music!

Valeu Spotify 🙂

Thank you Spotify ❤

6053b61a345645df58ac47a5db1dc64b

 

Álbum: “After Laughter” Paramore

blog-senhorita-deise-paramore-after-laughter
Capa oficial. Imagem retirada do site billboard.com

Maio de 2017, estava eu no Instagram, conferindo os stories das pessoas que eu sigo, quando chegou a vez da Bruna Vieira. Ela estava escutando as músicas do After Laughter quinto álbum de estúdio da banda de rock americana Paramore, dizendo o quanto ela amou – e, eu rapidamente me interessei, fui ao Spotify e eis me aqui para contar o resultado dessa sessão musical, seis meses depois.

Isso mesmo, venho fazer uma resenha desse álbum, seis meses após o lançamento. Mas por que? Eu estava fazendo a minha lista de melhores do ano no cenário musical, e advinha só… “After Laughter” está no meu top 5!

“After Laughter” é diferente do que a banda já havia nos apresentado. Composições profundas que abordam temas importantes, acompanhadas de melodias cativantes, melodias que emocionam, que agitam. Sim, eles foram para o lado mais pop sintético que conheciam, mas que não tirou a personalidade do trio, que agora conta com a volta do integrante, Zac Ferro, que deixou a banda em 2010 – a formação do Paramore sofreu várias mudanças ao longo dos anos, mas eles decidiram seguir em frente apesar de tudo.

Quero fazer uma menção especial aos vocais da Hayley Williams – ela canta com toda força e emoção necessárias, para falar de assuntos tão presentes na vida de qualquer ser humano. Amo a doçura que ela expressa em cada nota, amo o jeito dela cantar, e acredito que esse álbum demonstra o crescimento dela como letrista, e dos demais integrantes como arranjadores e produtores musicais.

AL tem seus momentos vibrantes, que abraçam a nostalgia, que mostram a sonoridade típica dos anos 80 – falando nisso, vale a pena ver os clipes que são super coloridos e cheios de elementos da época!

O novo trabalho foi bem recebido pelos críticos, e muitos deles mencionaram o contraste das letras com a melodia em certas canções: “eles deixaram de vez para trás o punk e emo.” Quem for ouvir esse álbum, pode esperar letras bem sérias, provenientes de experiências pessoais, mas com muita fluidez, dinamismo e encantamento por parte das melodias 🙂 sim, essa foi a parte que mais chamou a minha atenção!

Agora, quero mostrar a vocês as minhas favoritas:

26

Esta música é sobre não perder a esperança ser um sonhador. É o oposto de uma prévia canção deles, muito conhecida do público: “Brick by Boring Brick”, do álbum Brand New Eyes (2009), onde Williams criticou os sonhadores sem fundamento na realidade. À medida que o tempo foi passando, ela hoje reconhece que se tornou aquela pessoa sonhadora previamente criticada, e que vale a pena se agarrar a esperança e não soltar por ninguém.

Hayley explicou também, que essa música idealiza uma conversa com uma versão mais nova dela mesma. Afirmou que ela sente que “26” é a mais transparente do álbum; a única música que suas emoções não são cobertas por um ritmo mais dançante.

Hold onto hope if you got it
Don’t let it go for nobody
And they say that dreaming is free
But I wouldn’t care what it cost me

Forgiveness

O destaque dessa canção é a sinceridade dela em meio a uma melodia tão “pra cima”. Com certeza “Forgiveness” descreve uma situação vivida em um relacionamento que infelizmente não prosperou. Algumas pessoas, inclusive, especulam que essa letra seja dedicada a ex-membros da banda que saíram bem longe dos “bons termos” entre amigos…

“Don’t you go and get it twisted
Forgiving is not forgetting”

Pool

A imagem central da música é de mergulhar em uma piscina. Hayley usa a água como uma metáfora: o amor que ela sente por seu relacionamento já terminado. O lado obscuro desse sentimento que ainda está aí e que ameaça afogá-la, o peso das incertezas… Gosto muito de toda estrutura da música.

Dive back into
Right back into
Dive right back into you
Now I know you

Tracklist:

1. Hard Times
2. Rose-Colored Boy
3. Told You So
4. Forgiveness
5. Fake Happy
6. 26
7. Pool
8. Grudges
9. Caught in the Middle
10. Idle Worship
11. No Friend
12. Tell Me How

Espero que vocês tenham gostado! Com certeza vale o play! “After Laughter” está disponível em todas as plataformas digitais, e também em mídia física. E aí, o que vocês acharam do álbum? Quais são suas favoritas? Enfim, me contem a opinião de vocês, e se possível, façam uma avaliação dessa e de outras resenhas musicais aqui do Blog Senhorita Deise! Deem sua sugestão, o que precisa melhorar? O que vocês gostam ou não gostam nas resenhas críticas?

Conto com vocês, até a próxima!

6053b61a345645df58ac47a5db1dc64b