Linha Invisível

Dois roteiros, duas realidades, dois motivos diferentes.

Era apenas um ponto convergente, ou melhor, apenas minutos que nos alinhavam num pequeno trajeto.

Era uma linha invisível.

blog-senhorita-deise-linha-invisivel

Seu olhar era tão magnético! Com ou sem pretensão, eles certamente me levariam à você, como de fato me levaram.

Era uma linha invisível.

Essa linha não era frágil, era intrépida, era intrigante. Essa linha me fazia pensar. Essa linha fez com o que eu me visse diferente todos os dias, reacendeu uma luz de esperança dentro de mim.

O tempo foi passando, as coisas foram mudando. Cometi alguns erros, me confundi, me distraí, fiz algumas promessas. Esperei, esperei ansiosamente pelo verão! Me preparei, inventei e reinventei esse reencontro, até que aconteceu, chegou a estação. Já no primeiro dia, notei que coloquei expectativa demais…

Demorei a perceber, demorei a querer acreditar… de alguma forma, em algum momento, perdemos essa linha.

O que havia ali não era palpável, não poderia ser considerado sólido, muito menos decifrável… mas, de alguma forma, me fez sentir algo que eu acabei dando um nome.

Era uma linha invisível, que após erros e acertos, após a ação do tempo, após as reações e decisões que tomamos, parecia estar retomando sua consistência… porém, fomos surpreendidos por novas circunstâncias, essas que vão mudar todo rumo dessa breve história. Um hiato sem previsão de volta. Um hiato bem nebuloso.

Hoje, eu vivo uma incógnita porque depois de tudo isso, eu não sei o quanto mais essa linha pode se esticar. Não sei por quanto tempo mais, ela vai poder durar.

Mas eu sou grata mesmo assim, pelo tempo que pude ter, agradeço a lição, o sorriso, os momentos e a poesia que seus olhos puderam me dar.

Era apenas uma linha invisível, que muito me deu.

Espero que haja uma próxima vez.
Até algum dia, olhos que são como a Lua.
Peço a Deus todos os dias por você.

margarida desenho-Transp

Sim, esse blog ainda existe!

Foto de quando eu fui ao mercado, ainda no início da pandemia no Brasil. Vários produtos estavam esgotados, e as filas cheias. Clientes com semblantes preocupados e carrinhos cheios. Distantes um do outro, e preocupados…

O mundo parece estar de cabeça para baixo né?

Vocês que leem essa postagem, em Abril de 2020, sabem que estamos vivendo em meio a uma pandemia de Covid-19 — que significa Corona Virus Disease 2019 — um vírus que inicialmente surgiu na Ásia em dezembro/2019 e infelizmente matou muitas pessoas se espalhando pelo mundo com o passar das semanas… o novo Corona vírus causa gripe, atacando primeiramente a garganta, evoluindo para sintomas de febre, diarréia, tosse, espirros podendo levar à morte em seu estágio mais grave, onde acaba atingindo os pulmões, culminando em insuficiência respiratória.

O grande problema é que ainda não temos uma cura para isso, além do isolamento social… pois é! Sem remédios ou vacinas que possam nos proteger, nossas ações para conter o vírus está na alta higiene, e em evitar o máximo possível, o contato com outras pessoas, principalmente os mais idosos (maiores vítimas da pandemia) e pessoas com casos de doenças crônicas como diabetes, hipertensão ou qualquer doença pré existente.

Isso tem causado grandes debates entre as autoridades, pois o Corona é altamente contagioso! Em pouco tempo, milhares e milhares de pessoas se infectaram… o sistema de saúde está se sobrecarregando… nossa, a economia do país então… numa situação de grande alerta. O caos. Eu mesma, me encontro em período de quarentena. Fecharam-se os shoppings e os comércios. Nas ruas, apenas aqueles que desempenham “funções essenciais”. Confesso que estou vivendo e vendo situações que nunca pensei que veria! Nunca imaginei mesmo.

Sei que um dia, o que vivemos hoje, irá passar. Nos restarão as consequências claro, mas para quem tem fé e crê, a gente levanta e segue. Mas essa postagem aqui, é para dizer a vocês, meus leitores e amigos fiéis, que o blog está de volta. Nesses últimos dias, tenho tido mais tempo e mais inspirações para escrever. Há alguns meses, expliquei aqui que esse espaço foi mudando e evoluindo comigo, e isso inclui o tipo de conteúdo, o espaço entre uma publicação e outra, e detalhes que vocês irão notar.

Uma frase que as pessoas têm compartilhado muito em meio ao desespero e agonia dos fatos, é que “quarentena não é férias”, porém no meu caso, é sim pois por planos de Deus, ano passado acabei decidindo que nessa época, eu teria férias — imagine então, Deisinha cheia de planos 😭😂 todos cancelados! Mas sou grata a Deus por tudo mesmo, pois só eu sei o quanto isso me foi útil agora.

Mas enfim, a vocês meus amados, desejo força e muita fé para encarar essa realidade. Verdade, a campanha do “#fiqueemcasa”, pode beneficiar mesmo a todos, porém com um sacrifício maior de uma parcela da população, mas vamos obedecer na serenidade de Cristo, enquanto uma nova solução não se apresenta. Temos muitos desdobramentos dentro de um mesmo tema, mas desejo-lhes o melhor, estamos todos juntos nessa e vamos vencer SIM! Vamos nos cuidar.

Informo-lhes que completei recentemente mais um ano de blog, 🥳🥳🥳👏🏽👏🏽🥳 e passei das 50 mil visualizações! O B R I G A D A!

Sim, esse blog ainda existe, e ele veio prestar um bom serviço a quem quiser lê-lo 💛

Um beijo da Deise, e até a próxima!

margarida desenho-Transp

 

Farewell

Processed with VSCO with c3 preset

It all started with your eyes and what I wanted to see.

And the illusion that I created, I buried in my heart like a seed.
Without noticing properly, it was growing.
It was showing its signs.

It all started with the sweetest smile.
It all ended with bitter tears.
Of course it’s not your fault, it’s mine since I wanted what I couldn’t reach.

Since I was just fooling myself with expectations based on nothingness.

The love I carry inside me will have to wait a little longer.

The love I carry inside me will have to dream quietly back to sleep, until someone else comes through to wake it up again.

Farewell. I’m gonna miss the way you made me feel.

margarida desenho-Transp

27

 “… ela se assemelha a poesia.”

blog-senhorita-deise-27
Arte por @natienevieira (@natieneilustracoes). Obrigada por captar com carinho cada traço, cada detalhe em mim! Certeza a ilustração favorita da vida! Você é magnífica, talentosíssima e cheia de potencial ❤ Foi um presente maravilhoso, que Deus te abençoe!

9.855 dias vivendo na Terra. Hoje, dia 27 de julho de 2019 (208.º dia do ano), completo 27 anos

Esperei tanto por isso.. 27 no dia 27!

Sabe, vou confessar uma coisa: eu não sou uma pessoa comum. Não sou o “normal dos outros”, nem sou muito previsível. Na verdade sou sim, diferente, e muito diferente.

Infelizmente, eu demorei muito tempo para entender isso. Demorei para entender a singularidade que há em mim, ainda preciso praticar em sua totalidade o chamado “amor próprio”.

É fácil encontrar pessoas que se surpreendem comigo. Pessoas que olham pra mim e se surpreendem com o meu rosto ruborizado, ou com as minhas mãos que às vezes soam e/ou tremem. Se surpreendem com a minha maneira ofegante de falar ao estar me apresentando em público, ou com a minha forma de querer passar despercebida em alguma situações.

Pessoas que se surpreendem quando leem um texto meu, ou quando me ouvem cantar. Pessoas que às vezes interpretam a minha maneira reservada de ser como sendo ruim, ou como um ponto a favor meu.

Já ouvi falar que sou como um caracol, por me fechar, e sim, às vezes me fecho mesmo. Fico só, eu e meus fones de ouvido. Nasci com músicas nas veias, ritmo no meu corpo, e a melodia nas cordas vocais. Não consigo imaginar a vida sem rimas, sem harmonia, ou uma canção tema para cada fase, lugar, memória.

Existe uma sonhadora em mim, e ela vive 24 horas em atividade. Por isso estou sempre sorrindo, ou estou distante — ou as duas coisas ao mesmo tempo.

Amo abraços, amo conhecer as pessoas, ouvi-las, estar com elas. Fazê-las sorrir, destacar os pontos positivos, colocá-las pra cima. Gosto de ajudar, estender a mão.

Aprendi um novo termo que eu quero levar pro resto da minha vida, sobre ser semelhante a poesia. Sou um tipo de arte, uma associação harmoniosa. Cada pedacinho de mim me torna o que sou, e o que eu sou pode despertar no meu próximo, vários tipos de reações e sentimentos. A composição que sou, pode impactar o ambiente que eu vivo. As características que eu tenho, podem somar e gerar um equilíbrio.

Meus versos podem ser livres, ou rimados. Calculados numa métrica específica, ou apenas ser. Às vezes de alta complexidade, às vezes simples como um pequeno texto, mas sempre com seu significado.

Aprendi que a minha personalidade é necessária. A minha imagem compõe um gênero, sou criação de Deus, filha dos meus pais, irmã dos meus irmãos, amiga dos meus amigos, cidadã de um país, colaboradora da empresa onde trabalho, parte de uma comunidade, parte de um plano.

Sou o resultado de mais de 9 mil dias, até o momento dessa publicação, sobrevivi a todos eles, e estou me formando. E me reformando. Caindo e levantando. Construindo e desconstruindo a mim mesma a cada nova experiência. Sorrisos, lágrimas, suor, sangue. Fluidos, químicos, vitaminas e minerais. Visão, tato, paladar, olfato e audição. Coração batendo, ar entrando e saindo pelas narinas. Sobretudo, com fé.

Deise, se assemelha a poesia. Ela se entrelaça com as palavras, com o significado delas.— é bem verdade que às vezes ela fica sem palavras, mas mesmo quando não há o que dizer, seus olhos, sua expressão corporal, tudo nela entrega.

Ao mesmo tempo que é tempestade, é calmaria.

Crê em Deus e O ama. Assim como ama a linda família que tem, e aprecia a cada um de seus amigos.

Ama um cara chamado Chris Brown desde os 15 anos, cores fortes nas suas unhas grandes, batons de cores vibrantes, brincos grandes, chocolates em geral, refrigerante de cola, pães e massas de todos os tipos.

Às vezes se importa demais com as coisas, pensa demais nelas.

Ama fazer a segunda voz nas canções, fazer traduções simultâneas… ama dançar pela casa, especialmente pelo corredor e à frente da televisão. Anda sempre descalça em casa, e quase nunca se agasalha direito no frio, inclusive, sua estação favorita é o verão.

Faz coleção de anéis e caderninhos — oh menina pra ficar guardando papéis e papéis!!!! Organização, não é muito o seu forte, e suas manias são muito particulares…

É atraída por flores e sua beleza. Gosta de desejar “bom dia”, “bom almoço” e, nunca vai deitar sem dar e receber um “boa noite”. Bah, ela sabe como fazer uma gozação hahaha. E as trilhas sonoras? Quem convive sabe.

Processed with VSCO with e1 preset

Oi, eu sou a Deise e hoje completo 27 invernos.

Sinto-me grata, abençoada, protegida, amada, cuidada e orientada por Deus.

Senhor, obrigada por mais um ano.

Família, meus amores, obrigada por se esforçarem por mim e por fazerem cada detalhe dar certo!

PS: eu sempre sonhei em encontrar uma música com o meu nome, e eu finalmente achei uma que toca bem fundo no meu coração, em maio deste ano e vou deixar aqui no finalzinho desse post gigante haha.

Let it go, Daisy, let it go. Open up your fists, this fallen world, doesn’t hold your interest, it doesn’t hold your soul… Daisy, let it go.

Obrigada pela paciência, pelo amor e carinho!

margarida desenho-Transp

Três Anos!

 

blog-senhorita-deise-tres-anos
Primeira ilustração minha feita em 2015 por @schockverknallt

“I guess I’m a dreamer… my heart is gold”

Acredito que não tem algo que me defina mais. Sempre fui sonhadora, sempre gostei dos lugares que a minha imaginação pôde me levar. Na infância a criação sempre foi um escape — fui uma criança tímida, por muitas vezes de poucas palavras, por isso escrever significava muito pra mim, pois através dos meus diários, histórias, poemas e canções, eu colocava pra fora tudo que eu precisava colocar, demonstrava o que não conseguia, era um estilo de vida, um exercício do meu dom, um exercício de liberdade, a execução no papel daquilo que a minha mente produzia juntamente com os meus sentimentos, opiniões e experiências.

(🇺🇸) I do not think there’s anything that defines me more. I’ve always been a dreamer, always liked the places that my imagination took me in. In my childhood, creation was an escape – I was a child of few words, ‘cause I was too shy to comunicate with other people, so I made a new attempt through my journals, stories, poems and songs. To create is a lifestyle to me, an exercise of my gift, an exercise in freedom, an execution of my thoughts, as well as feelings, opinions and experiences.

Este blog é apenas mais uma extensão de tudo isso, e eu fico extremamente feliz por ele ainda continuar no ar, por ainda existir inspirando pessoas diferentes ao redor do mundo. Como disse anteriormente, se tudo isso houvesse tocado pelo menos uma pessoa, já teria valido a pena.

(🇺🇸) This blog is just another extension of everything, and I’m great happy that it still exists inspiring people around the world. As I said earlier, if all this had touched at least one person, it would have been worth it.

Na vida, muitas coisas são passageiras. Para muitos, os blogs como o meu, de textos “quilométricos”, já não são tão valorosos ou importantes quanto eram no passado. Agora estamos na era dos vídeos e de conteúdos diferenciados, que eu não julgo, acho sinceramente que são interessantes e, de fato, contribuem no cotidiano e na forma de relacionamento das pessoas que os consumem — claro, quando são bons haha.

(🇺🇸) In life, many things are ephemeral. For many, blogs like mine, filled with long texts, are no longer as important as they were in the past. Now we’re watching videos and a bunch of new types of content, which I do not think it’s a bad thing. I think they can really be interesting and, in fact, contribute in people’s everyday life and in the forms of relationship of who consume these things – of course, when they are good lol.

Mas, ainda sou desse tipo old school que gosta de conversar com os leitores nos comentários, saber o que eles gostam e querem saber, e expressar de maneira autobiográfica a visão de mundo nos textos digitados em vários parágrafos.

(🇺🇸) But I’m still that old school blogger who likes to talk to the readers in the comments, to know what they’re looking for and want to autobiographically express a worldview in the texts typed in several paragraphs.

E eu só tenho a agradecer por ainda ter a oportunidade de fazer isso. Por ter quase 40 mil visualizações. Agradeço por ter pessoas que vêm com um sorriso me contar que leram tal texto e gostaram. Por ver a surpresa nos olhos de “recém-conhecidos” ao saber que sou blogueira. Sou grata em ainda ser chamada de Senhorita Deise por causa das redes sociais — uma forma carinhosa que amigos meus tinham de me chamar, anos atrás e, que acabou virando um marco na minha vida.

(🇺🇸) And I have been thankful for still having an opportunity to do this. For having almost 40 thousand views. I thank the people who come with a smile to tell me that they read such text and liked it. Thankful for seeing the surprise in the eyes of new people I meet when they find out that I am a blogger. I am grateful to still be called Miss Deise because of social networking – a kindly way my friends called me years ago, which turned out to be a milestone in my life.

Sigo prestigiando o trabalho de colegas minhas e encorajando pessoas a ter um meio de comunicação como esse. Sim, faço isso porque é uma forma de manter a singularidade. A originalidade de ter o seu próprio canto! Não que você faça isso apenas almejando ser uma grande personalidade da mídia, se estressando no meio do caos dos bloqueios criativos, se cobrando demais, com vergonha quando alguém denigre ou diminui o ofício, mas sim, se divertindo, desabafando e crescendo ao longo do processo.

(🇺🇸) I continue to take pride in working together with other bloggers, sharing content and encouraging people to have such way of communication. Yes, it is a way of maintaining a singularity. An originality of your own style! It is not that you are going to be a worldwide known blogger, but it’s a chance to create your own thing, to have your own space, to have fun growing throughout the process.

Três anos de muito amor, de muita vontade e evolução! Três anos me ajudando como pessoa, e podendo fazer isso com outros seres humanos, tanto aqui no Brasil como em outros países. Três anos compartilhando o que há de bom, fazendo você se divertir e se apaixonar.

(🇺🇸) Three years of great love, desire and evolution! Three years, helping myself and other people, here in Brazil and in several countries. Three years sharing what’s good, making you have fun and fall in love.

Obrigada meu querido leitor, você faz isso ser ainda mais importante para essa sonhadora aqui!

(🇺🇸) Thank you my dear reader, you’re making it even more important for this dreamer right here!

Feliz 3º aniversário #BlogSenhoritaDeise, vida longa!

Continuem torcendo por mim!

(🇺🇸) Happy 3rd birthday #BlogSenhoritaDeise, long life!

Keep cheering for me!

13529233_995550140561227_8832940018143587676_n

Self portrait

I was lost — I must confess I didn’t know myself like I should. Must confess that I was a fraud. A fraud because I didn’t understand my value, I didn’t understand my purpose. How could I know who I was? How could I find The Truth if I was so busy believing and tripping over lies? Lies I heard about myself that started echoing in my mind perpetuating destructive behaviors.

Now I’m found in Love. God elected me as His friend. That’s how it all started. Now, I am His daughter. Now I have His shoulders, His arms, His wings to lean on, to stay, to belong. And it brings me peace. It brings me relief. It shows me my value. It shows me compassion, redemption, mercy. I am found in a new state of mind. A new state of being. A new way of life.

margarida desenho-Transp