A beleza da natureza #5

Processed with VSCO with c1 preset

Sim, meus amados leitores do futuro, vos escrevo essa postagem, ainda vivendo em meio a pandemia da Covid-19 — mais conhecido como coronavírus. Esse mês de julho, marcou a minha volta ao trabalho presencial, ou seja, após três meses de quarentena, sem quase sair para nada no mundo exterior , eu passei a integrar a minha antiga rotina, com muita gratidão.

Processed with VSCO with c1 preset

Confesso que para mim, muitas coisas tem um peso de valor, pois vejo os cenários e personagens da vida com um pouco mais de “romance” por ser uma poetiza nata, e foi emocionante ver antigos rostos com aquele toque de nostalgia. Foi estranhamente bom. Foi como ter dado um play. Foi como ter visitado a minha antiga eu… um misto de sensações mesmo…

Processed with VSCO with c3 preset

Vocês estão vendo aqui, alguns registros que fiz de flores no meu caminho. Flores que me aquecem, que me inspiram, que enchem os meus olhos de beleza e pureza. 

Processed with VSCO with c2 preset

There is literally nothing in nature that blooms all year long. Don’t expect yourself to do so either.

Processed with VSCO with c3 preset

Essa frase acima, foi muito forte pra mim, num bom sentido, pois diz o seguinte “Não há literalmente nada na natureza que floresça o ano todo. Não espere que você faça isso também” — e as coisas são exatamente assim: há tempo para tudo. Há tempo de viver nossos outonos e invernos, até a chegada da Primavera… até chegar o momento de florescer de novo.

Processed with VSCO with c1 preset

Ainda estamos vivendo tempos extremamente difíceis sim, mas a nossa Primavera, logo chegará.

margarida desenho-Transp

Sim, esse blog continuará existindo…

Foi bom…

me propus a postar todos os dias, aqui no blog, durante essa “quarentena-férias”, e consegui! Essa é a 30ª postagem consecutiva aqui, algo que nunca havia acontecido, nem mesmo antes nas edições do famosíssimo BEDA

Enfim, estou satisfeita em ter cumprido com a minha meta, satisfeita em ter postado bons conteúdos, inclusive textos (dos mais pessoais e profundos, as mais sinceras indicações), após um grande hiato por aqui, e num período tão “conturbado” quanto este em que estamos vivendo.

Alguma coisa a gente aprende. De alguma forma, de tudo isso, a gente sairá diferente.

Uma vez, eu vi uma pessoa falando sobre o quanto queremos ver o futuro (após esse acontecimento da pandemia, ficou mais intenso ainda esse sentimento)! O quanto o ser humano tem tentado saber o que vai acontecer, cheio de projeções, números e estimativas — dos casos mais trágicos aos mais positivistas.

O futuro nunca foi tão aguardado, tão temido por muitos, não é mesmo?
O fato é que agora, eu quero morar um pouco no meu presente, sem pensar muito no que vai acontecer lá na frente.

Viver cada dia, de maneira mais desacelerada. Respirando bem fundo, refletindo… fazendo o que eu puder fazer.

Hoje eu quero apenas te pedir que você ouça mais a Deus! Ouça o que Ele tem a te dizer hoje, e procure seguir Seu conselho. Procure cuidar de quem você ama, e procure se cuidar.

Procure cuidar do seu presente, do que você faz agora, porquê o que acontece no agora, ecoa no seu futuro. De alguma forma vejo que não precisamos nos preocupar tanto, tanto e tanto, pelo futuro… pois ele ainda não aconteceu, e de alguma maneira, nós ainda podemos mudar peças, encaixes, ainda podemos fortalecer nossas estruturas… ainda podemos construir algo para o nosso futuro, por mais incerto e confuso que ele pareça.

Hoje eu oro para que os seres humanos escutem mais a Deus. Escute, nem que seja por um momento.

Hoje, peça “Deus eu quero te ouvir, eu preciso te ouvir” e deixe Ele falar. ❤️

Esse blog continuará existindo, em breve ele terá algo a dizer, em breve, venho contar coisas novas sobre mim. Em breve!

Até a próxima querido leitor, você que investe seu tempo vindo aqui ler as palavras que eu digito, que saíram do meu coração, de alguma experiência minha… e acabou gostando, se identificando… agradeço seu carinho, me sinto abençoada por ter isso! Um clique, vale muito pra mim, vale além do que as minhas palavras podem alcançar agora.

Um grande beijo dessa blogueira de alma e em puro aprendizado, Senhorita Deise 🌼

margarida desenho-Transp

Ready Or Not?

After all we’re going through, some things just won’t be the same and I must be ready to face it.

I’ve always heard how we should accept when it’s time to close chapters, and once again, I see myself reading the final sentences of a story I loved to create and participate.

Obviously, to new endings, (whether it’s good or bad one) there’s always a new beginning of something new.

I don’t know what’s gonna happen next in a certain way, but, whatever is coming, I’m getting ready.

Again, I’m grateful for all beautiful souls I met and important moments I had.

Growth happens while we live our hardest. I’m sure it all will be worth it.

margarida desenho-Transp

O que a gente perde?

Depois que acaba a histeria, o silêncio nos ensurdece em nossa solidão.

Nesse momento nos sobrevêm as ondas, os flashbacks dentro da nossa cabeça nos fazem sentir uma e mais outra vez, o que vivemos na pele.

Acaba a histeria, e nos ocorre tudo o que poderia ter sido diferente. O que poderia ter sido feito, o que poderia ter sido falado… pensamos, “poderia ter aceito”, “poderia ter discordado”, “poderia ter me posicionado melhor”… Mil teorias, nada na prática.

O que a gente realmente perde?

Quando acaba a histeria, vemos as cartas postas na mesa, o que nos foi apresentado e o que apresentamos, sobretudo, pensamos no que apostamos. “Deveria ter guardado mais” ou “deveria ter arriscado mais” — analisado mais…

O que a gente realmente perde?

O que você realmente perde?

O que você perdeu realmente?

O que eu perdi?

margarida desenho-Transp

 

 

À Luz

Esse é um texto completamente fora da programação, palavras que digitei minutos atrás e que é totalmente passível de edições futuras — para inserção de complementos.

Mas, se tem uma palavra que está constantemente em pauta, e que pode ser considerada como “a do momento” também, é a palavra…

Polarização

que nos termos políticos da nossa sociedade, significa “concentração em extremos opostos”. O cenário que vemos ultimamente, mostra-se complicado e angustiante. Tudo isso, em meio a uma pandemia de Covid-19, além de um impacto negativo gigantesco na economia. O povo infelizmente sofre e assiste em agonia, essas quebras de relações, exposição de comportamentos imorais e ineficiência em servir à população, nas áreas mais necessitadas como a saúde, por exemplo.

As esferas políticas estão divididas, machucadas! Chocam-se o tempo inteiro!

Hoje eu quero te convidar a sair desse extremo, seja ele qual for. A crise também se instala em meio a esse tipo de confusão, de gritaria, de extremismo.

Partidos e políticos não são times de futebol. Você acha que essa autoridade em questão foi um “escolhido por Deus”? Pois bem, Saul foi escolhido por Deus, pecou e errou feio até ser substituído por Davi, que também teve seus erros e foi repreendido — no final, ele teve suas perdas e consequências (se recuperando no final, graças a Deus houve redenção). Acontece! O ser humano infelizmente tem dessas!

Apoiou muito alguém por seus ideais? É válido! Porém, vale mesmo por a mão no fogo? Estar às cegas? Quando alguém mostra, demonstra que não foi digno da sua aposta, do seu voto de confiança, não pode haver uma alienação, uma manipulação da verdade!

Chega de formarmos ídolos políticos! Eles não devem estar acima do povo, jamais! 

Eu te convido a ver as coisas com mais clareza, sair dos extremos, não no sentido de abrir mão de princípios básicos, ou de negociação com coisas duvidosas e que possam manchar seu caráter, sua fé.

Mas, te convido a reavaliar o processo até aqui. Confrontar suas atitudes e colaboração para esse momento, confrontar a extrema polarização que tem tomado conta das pessoas aí afora, que não tolera um “a” além do seu próprio.

Chegou a hora de recomeçar, à luz de muitas coisas. Acredito que esse momento nos pede isso mais do que nunca.

margarida-assinatura

Dreams

Dreaming is allowed.

It is allowed to let yourself be carried away by your imagination, to places that our physical body cannot yet be.

Dreaming is a gift given to human beings. A dream is born out of desires, a dream is born out of our deepest needs.

A dream is born, from our formation, from our hunger to be somebody in this world, to possess, to do something meaningful.

Dreaming is allowed and somehow necessary.

It’s funny, because nothing in this dream is mine.

Nothing, not even when it becomes real, and that is the function of the dream, to show us what no matter how beautiful, no matter how desirable or noble that dream is, however much we strive to achieve it and finally achieve it, none of this is ours.

For we do not know our set time here on Earth and we will not take anything with us when we leave, not even this body! So the dream can be beautiful, make us smile, dream about God then, even better.

But nothing is really ours.

margarida desenho-Transp